Em que time ele joga?

De que lado?

Coloquei abaixo três notícias. Uma delas é do Lance, com o governador Alberto Goldman dizendo que não tem essa de novo estádio. A outra não sei se podemos confiar na fonte, há que é do Cosme Rimoli.

O que chama a atenção é que tanto presidente Lula, quanto o governador Goldman e o prefeito Kassab apóiam o Morumbi.

No entanto, existe uma corrente grande de gente que acha que o Kassab faz jogo duplo. Na África do Sul, esses dias, ele chegou a afirmar que a cidade de São Paulo poderia se contentar com um estádio menos importante e ter o centro de imprensa.

A impressão que tenho é que de fato o Kassab trabalha (ou trabalhou) para o estádio de Pirituba. Só não é fácil arrumar investidor. Então, para não se queimar, ele fica fazendo esse jogo. O fato é que a se confirmar o projeto de Pirituba, o Kassab será considerado traidor pelo São Paulo e perderá muitos votos para a próxima eleição que disputar.

Bom, sem o Estado de São Paulo não pode abrir mão da Copa. A construção de um novo estádio se pagará com o turismo gerado na cidade depois da Copa…etc”.  Só que os políticos mantiveram suas posições.

Agora, que já faz praticamente um mês que o Morumbi foi descartado da Copa, parece que surge um movimento para que o estádio volte. Ainda acho bastante pouco provável. Só tenho certeza que um estádio em Pirituba não tem condições de ficar pronto até 2014.

Hoje (quinta 8/7) o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, disse os prazos estão curtos. Que a cidade de São Paulo precisa definir o que irá fazer para 2014. Isso é uma clara pressão para que se faça um novo estádio. No entanto, a cada nova declaração de político contrária a isso, fica mais inviável começar um novo estádio. Ainda mais em ano de eleição.

Nos próximos posts vou colocar algumas das notícias de destaque de quinta-feira. Agora, com o lançamento da Copa de 2014, tende a ter mais notícias do estádio de São Paulo, que pode ser o Morumbi ou não.

Governador de São Paulo opõem-se a construção de estádio

Para Alberto Goldman, estado tem locais em condições de receber jogos de Copa do Mundo

LANCEPRESS!

O governador de São Paulo, Alberto Goldman, botou ainda mais fogo na discussão sobre o estádio paulista na Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. O mandatário discorda sobre a necessidade de construção de uma nova praça para abrigar os jogos:

– Tem gente que diz: você precisa construir um estádio para a Copa do Mundo. O Morumbi não serve, o Pacaembu não serve, o Parque Antártica não serve, nenhum serve. Tem que fazer um novo estádio, um novo ‘monstro’ para caber 65 mil, 70 mil pessoas, eu digo: construir um estádio para de vez em quando usar? Eu tenho estádios aqui, eu não preciso de estádios novos. Eu tenho, para que eu preciso de mais?

Com o veto da Fifa ao Morumbi, ganhou terreno a possibilidade de construção de um estádio na região de Pirituba. O prefeito Gilberto Kassab, porém, ainda espera convencer a entidade de que o estádio do São Paulo pode ser o palco do estado no Mundial.

Exclusivo. Lula, na África. “Kassab, não desista do Morumbi na Copa de 2014. Eu não desisti”…

Johannesburgo…

O presidente Lula quebrou todo o protocolo no lançamento da logomarca do Brasil na Copa do Mundo.

Fez questão de dar entrevista para os repórteres que invadiram o palco onde ele estava.

Teve de ser arrastado pelos seguranças para parar de falar.

Para deixar clara a força do presidente Ricardo Teixeira, Lula voltou atrás na sua declaração contra o continuísmo.

Teixeira vai atingir no mínimo 25 anos no poder até o final da Copa de 2014.

“Respondi uma perguntado e apenas disse o seguinte: a CBF é uma entidade privada.

Portanto não cabe ao presidente da República dar palpite na eleição da CBF.

Quando era presidente  do sindicato decidi que ninguém poderia ficar mais do que dois mandatos.

A eleição da CBF é decidida pelos presidentes das Federações.

O presidente da República já tem problemas demais para ficar preocupado com a eleição da CBF.”

Depois de voltar atrás na reclamação contra o continuísmo, Lula defendeu com veemência Dunga.

Antes não quis falar sobre quem considera ideal para ser o novo treinador.

“Olha, eu acho que o Brasil tem vários técnicos.

Eu não estou preparado para ser técnico.

Mas para dar palpite, eu estou.

Se alguém pedisse palpite…

Eu não vou indicar nomes.

Acho que houve injustiça com o Dunga.

O Dunga foi duro com a imprensa.

Mas fez um bom trabalho com a Seleção

Isso tem de ser destacado.”

Ele confessou que esperava ver a Seleção Brasileira campeã do mundo na África.

“Eu pensei que fosse mesmo.

Não havia adversário tão forte.

A Itália tinha ido embora na primeira fase.

Cheguei a esperar por uma decisão do Mercosul, com o Brasil e outra seleção da América do Sul.

Mas veio a Holanda e dois gols inesperados de cabeça.

Em 2014, eu espero que o Brasil faça os gols de cabeça e seja campeão.”

Depois da coletiva improvisada, interrompida por seguranças que o arrastaram, ganhou um grande abraço.

Do Impostor do Pânico.

Aí se afastou, mas fui atrás.

Valeu a pena.

Vi Lula pegar no braço do prefeito Kassab e falar bem baixo.

“Continue a brigar pelo Morumbi.

Não vou desistir, também.

Não há porque construir um novo estádio em São Paulo para a Copa.

Nem para o Corinthians, nem para ninguém.”

Kassab não esperava, ficou surpreso.

E respondeu.

“Pode deixar, não vou desistir.”

E, finalmente, os seguranças os arrastaram para longe do lançamento da logomarca.

Exclusivo.”O apoio do Lula era tudo o que eu precisava para brigar pelo Morumbi”, Kassab

Johannesburgo…

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab ficou surpreso com o apoio aberto do presidente Lula ao Morumbi.

Consegui uma entrevista exclusiva aqui sobre o assunto.

A conversa foi direta, objetiva.

O que o senhor achou do apoio de Lula ao Morumbi?

Era o apoio que eu queria.

O presidente entendeu o meu pobnto de vista.

Estou brigando com vontade para que a Fifa perceba o erro que está cometendo.

Não é justo deixar um estádio que está pronto para exigir a construção de um outro.

O presidente Lula conhece muito bem São Paulo, sabe o que está falando.

O apoio dele será fundamental para a Fifa rever o seu veto ao Morumbi.

Por que a sua obsessão pela liberação do Morumbi?

Porque São Paulo não pode se aventurar na construção de um novo estádio para a Copa.

O Morumbi é o nosso maior estádio.

Há como reformá-lo, com espaço suficiente para um centro de convenções, o que precisar.

Está tudo no projeto.

Sei que pela importância de São Paulo na América Latina é marcante para a Fifa ter a nossa cidade na abertura da Copa.

Não há obsessão nenhuma.

É uma questão de praticidade, não brincar com o dinheiro público.

Vou conversar com o presidente Ricardo Teixeira, sei que posso convencê-lo a levar nossa proposta para a Fifa.

Não há porque construir uma nova arena em Pirituba só para a Copa.

Não tem cabimento com o Morumbi podendo ser reformado.

O senhor vê politicagem por trás, interesse de algum clube, dizem do Corinthians para tirar o Morumbi da Copa.

Participação da CBF…

De jeito nenhum.

O problema é a postura da Fifa.

Alguns técnicos não abrem mão de alguns detalhes que podem ser contornados.

Não estou comprando uma briga política com ninguém.

O Corinthians não influenciaria a Fifa.

Nem a CBF tem interesse de prejudicar o Morumbi.

O problema é a resistência forte ao estádio.

Eu quero mostrar que temos todas as soluções para as questões que os técnicos levantaram.

Vou brigar até o final para que eles me ouçam.

Então o veto da Fifa não é definitivo?

Eu tenho certeza de que não é.

Vou conversar com o presidente Ricardo Teixeira.

Preciso do apoio dele nesta luta para que São Paulo participe da Copa, mas sem desperdiçar dinheiro público.

E com o apoio do presidente Lula, acho que a situação poderá ser revertida.

São Paulo vai ficar sem a Copa de 2014?

De jeito nenhum

A Fifa não fará um Mundial sem São Paulo.

E vai acabar entendendo que o estádio ideal é o Morumbi.

Como prefeito estou brigando para o será melhor para a nossa cidade.

E você viu que não estou mais sozinho nessa luta.

Não vou desistir…

Tentando voltar

Desde o dia da apresentação do novo projeto do Morumbi, o primeiro com a GMP, passei a ficar um pouco mais afastado do blog. A minha impressão na época era de que estava tudo resolvido. Que tudo daria certo. Além disso, o meu trabalho passou a consumir muito tempo e deixei o blog de lado.

Outro ponto é que toda notícia do Morumbi começava me deixar irritado. Mesmo sem atualizar o site via todo o discurso que o Morumbi estava aprovado, mas sempre notícias de bastidores de que ele seria vetado.

Na minha opinião, aconteceu que a Fifa passou a exigir muita coisa do Morumbi sabendo que o estádio ficaria muito caro e que o São Paulo não teria condições de fazer. Com isso, ou o São Paulo teria que ou fazer uma loucura, ou desistir… Foi mais ou menos o que aconteceu. O SPFC apresentou outro projeto. Era tudo que o COL, CBF e Fifa queriam para vetar o Morumbi.

A grande surpresa para mim veio após o veto. Eu imaginei que os políticos entrariam com o discurso: “Bom, sem o Estado de São Paulo não pode abrir mão da Copa. A construção de um novo estádio se pagará com o turismo gerado na cidade depois da Copa…etc”.  Só que os políticos mantiveram suas posições.

Agora, que já faz praticamente um mês que o Morumbi foi descartado da Copa, parece que surge um movimento para que o estádio volte. Ainda acho bastante pouco provável. Só tenho certeza que um estádio em Pirituba não tem condições de ficar pronto até 2014.

Hoje (quinta 8/7) o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, disse os prazos estão curtos. Que a cidade de São Paulo precisa definir o que irá fazer para 2014. Isso é uma clara pressão para que se faça um novo estádio. No entanto, a cada nova declaração de político contrária a isso, fica mais inviável começar um novo estádio. Ainda mais em ano de eleição.

Nos próximos posts vou colocar algumas das notícias de destaque de quinta-feira. Agora, com o lançamento da Copa de 2014, tende a ter mais notícias do estádio de São Paulo, que pode ser o Morumbi ou não.

Falando sobre o rebaixamento do gramado do Morumbi

Agora vou falar um pouco sobre o rebaixamento do gramado do Morumbi. Talvez fosse de fato a melhor coisa a ser feita. Mas acho que não é nada viável do ponto de vista econômico.

Pra começo de conversa, sem contar os custos com o rebaixamento, temos que lembrar as receitas que o São Paulo deixaria de receber caso isso fosse feito. Por exemplo, se o Morumbi deve dar lucro de R$ 18 milhões este ano, estamos falando de três anos sem esse lucro em nossas contas. Sem contar que jogar em estádios menores, pode gerar menos receita, já que teremos que pagar aluguel e existe uma menor possibilidade de encher o estádio.

Outro ponto é que não é nem um pouco cabível aumentar a capacidade do estádio. Cada vez menos se faz estádios para mais de 65 mil pessoas. Quem faz, corre sérios riscos de ter um grande elefante branco.. teremos um na África do Sul e outro em Brasília. Rebaixar muito o gramado influencia também na visão do anel superior. Os assentos mais pra cima do estádio poderiam ficar com a visão prejudicada e estariam mais longe do gramado.

Para mim, o ideal seria transformar os anéis intermediários em camarotes, e fazer a partir da altura deles uma extensão onde ficariam as cadeiras cativas e todo o espaço do anel inferior. Com isso, teríamos praticamente a mesma capacidade. Neste caso, também  teríamos problemas com receitas do clube. Apesar de que, daria para fazer aos poucos, sem fechar o estádio.

A volta… agora de vez

A vida não está fácil. A correria foi maior do que eu esperava e vou tentar manter uma disciplina de atualização diária. Vi algumas coisas nos últimos dias sobre o Morumbi. Desde o fato do BNDES vai de fato financiar a obra dos estádios particulares nos mesmos moldes dos públicos, como alguns detalhamentos do projeto.

Recebi essa semana uma informação muito importante. É praticamente consenso no Clube dos 13 que o Morumbi será o estádio de abertura da Copa do Mundo. Isso é importante por um simples motivo. A mesma fonte que me contou isso, já havia me dito que era certo que haveria um veto do Morumbi por parte da Fifa. Isso de fato quase aconteceu porque o São Paulo não quis usar o tal escritório indicado para o Morumbi.. preferiu usar o Ruy Ohtake. Depois que contratou a GMP, as coisas mudaram.

Mudaram a ponto do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, dizer que o Morumbi é o estádio de São Paulo para a Copa. Que mudanças foram pedidas e devem ser feitas. Vale lembrar que até pouco tempo, o RT tinha dito que o que a Fifa diz não é bobagem e que eles são os mais indicados para falar de estádios.

Voltando aos trabalhos…

Não.. o blog não morreu. Eu também não morri.. e o São Paulo segue vivo na luta pelo título. É que nesse quase um mês que fiquei afastado do blog eu estava trabalhando de mais com outros projetos. E, como o blog é um projeto paralelo e que não rende frutos..ele acabou ficando um pouco de lado. Pelo menos, isso aconteceu em um momento que o foco do noticiário é outro.
Neste meu retorno, vou falar sobre uma informação que recebi nas últimas semanas. Quando ficou decidido que o Morumbi seria o estádio de São Paulo para a Copa do Mundo, o São Paulo FC recebeu a indicação de um escritório de arquitetura para fazer o projeto. Essa indicação era assinada por CBF, FPF, Ministério do Esporte..etc. Só que o Juvenal não quis. Acreditou que só o Ruy Othake seria capaz de tocar o projeto.

E daí surgem dois problemas. O primeiro deles é clara falta de experiência em praças esportivas do renomado arquiteto. Só que, quando você contraria uma indicação de gente grande, você está sujeito a críticas. E foi justamente isso que aconteceu. Problemas, diversas sedes têm, mas não foram tão publicas como teve o Morumbi.

Só para exemplificar. Acabo de ouvir no programa Redação Sportv a secretária de esportes do Rio de Janeiro falando um pouco sobre os problemas do Engenhão. Ela comentou que a Fifa deixou claro que não está proibido que um estádio fique aberto durante a reforma para 2014. O mais importante foi que ela disse com todas as letras que o projeto executivo do Maracanã não está pronto. Que existe só uma ideia conceitual, mas que o detalhamento de obras não está pronto.

Ou seja… Problemas o projeto do Morumbi teve sim. Mas, é mais do que claro que de fato existia outros motivos para críticas mais carregadas por outros motivos.

Bom, aos poucos vou retomando algumas discussões. Como o que foi debatido nos comentários em outros lugares sobre o rebaixamento do gramado do Morumbi.

Exigências da Fifa para Copa são exageradas, diz José Serra – Estadão – 8/10

Os dias estão sem muitas novidades sobre a reforma do Morumbi. Parece que tão sonhada trégua necessária para ser fazer um bom trabalho chegou. Claro que vamos esperar. Sempre pode surgir uma notícia de última hora. Pelo menos, o Valcke já prometeu que não fala mais sobre o Morumbi…

Saiu faz pouco tempo uma matéria no site do Estadão de um encontro do governador de São Paulo, José Serra, e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma. Em declaração após a rápida reunião, Serra disse que ambos concordam que as exigências que a Fifa faz para os países organizadores de uma Copa são exageradas.

Neste caso, Serra fala de uma série de pontos, como o custeio da hospedagem de centenas de integrantes indicados pela Fifa. O governador também foi perguntado sobre o projeto do Morumbi. Ele respondeu que está confiante que o estádio receberá a abertura da Copa do Mundo.

Confira a matéria do Estadão.

Exigências da Fifa para Copa são exageradas, diz José Serra

Governador de São Paulo considera um exagero a obrigação de que o país-sede custeie a hospedagem

SÃO PAULO – O governador de São Paulo, José Serra, classificou, nesta quinta-feira, como “exageradas” as exigências da Fifa para os países escolhidos para sediar uma Copa do Mundo. O Mundial foi tema da conversa de meia hora entre Serra e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista. O país africano vai receber a Copa em 2010. O Brasil será sede em 2014.

“Nós concordamos que a Fifa tem feito exigências exageradas, na África do Sul e no Brasil”, afirmou o governador, após o encontro. “A cada Copa aumentam os requerimentos.” Serra deu como exemplo de exagero a obrigação de que o país-sede custeie a hospedagem de “centenas de integrantes” indicados pela entidade. “É uma série de exigências desproporcionais.”

A Fifa já criticou publicamente o projeto de reforma do Estádio do Morumbi, apresentado pelo São Paulo para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. E apesar das declarações de Joseph Blatter, presidente da entidade, e do secretário-geral Jerome Valcke, Serra acredita que o estádio do São Paulo será palco da abertura da Copa. “Estou confiante”, afirmou.

Serra presenteou o presidente sul-africano com uma camiseta azul do Palmeiras, time do governador, e uma bola de futebol ecológica azul e branca.

Pouco mais sobre Brasil-14 e Rio-16

Com a apresentação do novo projeto do Morumbi na semana passada a escolha do Rio como sede das Olimpíadas em 2016, as notícias sobre Copa do Mundo de 2014 e de nosso estádio ficaram um pouco em segundo plano. Agora, a imprensa brasileira vai ter mais um assunto para ficar em cima, questionando, reclamando… e isso ajuda a tirar um pouco o foco do Morumbi, o que é bom.

Uma das notícias que foi divulgada nesta terça-feira é de um evento que aconteceu na sede da FPF. Lá, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, manifestou apoio público para que a abertura da Copa do Mundo seja realizada na cidade de São Paulo. Ele também falou dos benefícios que a cidade terá com as Olimpíadas no Rio em 2016.

No mesmo evento, o secretário de esportes da cidade de São Paulo, Walter Feldman, mais uma vez disse que o Morumbi será a sede paulista para a Copa de 2014. Ele disse também que São Paulo, Brasília, Salvador e Belo Horizonte serão subsedes do futebol nas Olimpíadas de 2016.