São Paulo pode aderir a BNDES se for “baratinho” – FSP – 5/8

morumbinoturno

Mais uma vez a Folha de S. Paulo desta quarta-feira. Desta vez uma matéria que tem o título mais malicioso do que o seu conteúdo de fato.

Quando se fala que o São Paulo poder pegar empréstimo no BNDES se for “baratinho”, dá a impressão de que o clube ou não gostou das linhas de crédito possíveis, ou que julga que é possível precisar de recursos do banco.

Na verdade, chega a ser uma questão até óbvia. Por exemplo, se o clube conseguir um empréstimo que seja praticamente igual a da inflação, talvez seja mais negócio para o São Paulo pegar um financiamento. Isso porque ao fechar um contrato com uma empresa, o clube dá uma contrapartida ao patrocinador. Bancando a obra sozinho, é possível conseguir um retorno maior, já que pode cobrar um preço superior ao valor realmente gasto.

A mesma matéria traz uma informação incorreta. Diz que o secretário-geral da Fifa, Jerôme Valcke, teria dito que o Morumbi DEVERIA ser fechado por dois anos. No entanto, o que ele disse foi uma sugestão. O São Paulo não precisar seu estádio se as reformas serão feitas por setores. Por exemplo, a geral azul agora está fechada, para obras da Visa (que é uma das parceiras para a Copa).

Confira a notícia da Folha:

São Paulo pode aderir a BNDES se for “baratinho”

O São Paulo diz já estar bem próximo de fechar os contratos para bancar as obras do Morumbi, incluída a sua cobertura. Mas não descarta recorrer a um empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) para fechar essa conta.

O custo da obra é de R$ 300 milhões. É quase o dobro da estimativa inicial porque foi incluída a proteção ao setor superior do estádio, que possibilitará ao clube concorrer a ser sede da abertura do Mundial.

“Temos uma negociação com dez empresas. Mas ainda não existe contrato assinado, por isso não é certo. Mas há tempo”, afirmou o dirigente do São Paulo Athaíde Gil Guerreiro, que afirma que o clube dá contrapartidas às empresas, como cessão de partes do estádio, em troca do investimento.

“Mas, se o BNDES abrir uma linha de crédito bem baratinha, podemos fazer uma apresentação do projeto”, disse ele, que se encontrou com técnicos do banco na última segunda-feira.

Para funcionários do comitê organizador da Copa-2014, o clube tem como viabilizar as obras de seu estádio. “O São Paulo já tem o dinheiro”, afirmou a secretária da organização, Joana Havelange.

Mas, mesmo que tenha o dinheiro, o São Paulo ainda enfrenta outra polêmica para viabilizar seu estádio. Sua fórmula para reformar o Morumbi desagrada aos cartolas da Fifa.

Explica-se: o clube mantém a posição de fazer obras com o estádio aberto. Em entrevista à Folha, o secretário-geral da Fifa, Jerôme Valcke, afirmou que o Morumbi deveria ser fechado por dois anos para atender às exigências da entidade, como ocorrerá no Rio de Janeiro.

“Não vamos fechar. Vamos fazer as obras por compartimentos, fechando setores”, afirmou Guerreiro. “Já provamos para a Fifa que é exequível o projeto.” (RODRIGO MATTOS)

7 Respostas

  1. Respoda-me uma coisa, por favor, meu caro blogueiro: Como e que uma diretoria que esta ILEGALMENTE no cargo pode conseguir um financiamento do BNDES para reformar seu estadio privado??? Quem assina ??? E se nao pagar, quem paga ???

    • Caro amigo. Não está ilegalmente no poder pq não foi definido em última instância. A mesma situação o Palmeiras já passou e no fim a justiça definiu a favor do clube. O Santos também passa por algo parecido com o São Paulo.
      Se a situação fosse ilegal, não seria o presidente Juvenal Juvêncio quem assinaria pelo clube. E ele segue fazendo isso, sem ser problema para a CBF, FPF e etc.

  2. Exato.

    A questão está sub judice. Mesmo que eventualmente a alteração do estatuto do SPFC venha a ser considerada irregular, os atos praticados pelo atual presidente serão considerados válidos. A situação é similar à dos prefeitos e governadores cassados em virtude de irregularidades nas campanhas eleitorais. Por acaso todos os atos do ex-governador do Maranhão, afastado por decisão da Justiça Eleitoral, foram considerados ilegais??

    A verdade é que a mera possibilidade de o SPFC viabilizar a reforma do Morumbi tem despertado a ira e a inveja de muita gente. Na imprensa, na federação, no TCE…

  3. Engraçado, esta sob judice pq??
    Qual o motivo de estar sob judice??

    É normal isso??

    O cara quer se perpetuar no poder e isto é normal né, afinal a justiça ainda não definiu, tsc, tsc…

    Pra sediar uma Copa no Brasil pra variar vai ser um vale-tudo.

    O maior roubo da história desse País vai começar.

  4. Ah antes que eu me esqueça sr Webão eu sou são paulino, mas antes de tudo sou cidadão que paga meus impostos e tento viver corretamente, minha opnião é sou contra Copa no Brasil, no momento o Brasil tem coisa mais urgente pra resolver. E tb sou contra no caso uso de dinheiro público pra qualquer coisa relacionada isso por qualquer um ou motivo.

    O dinheiro disso poderia ser investido em outras prioridades e não caio nessaa conversa demagoga que vai ser bom para o País, vai ser bom e pra poucos isso sim

  5. Caro Marcos,

    O mandato dele está ‘sub judice’ porque a oposição não aceitou a alteração do estatuto social, sob o argumento de ela não poderia ocorrer por votação apenas dos conselheiros. Há um dispositivo do novo Código Civil que pode ser interpretado no sentido de que esse tipo de alteração do estatuto social tem de ser decidida por todos os sócios. Confesso que não conheço a fundo essa questão.
    Sinceramente, também sou contra a Copa no Brasil. O São Paulo já vinha modernizando o Morumbi desde 2007, com a criação do Morumbi Concept Hall. A Copa apenas imprimirá um ritmo mais acelerado para a transformação do nosso estádio numa arena multi-uso (com restaurantes, academia, cinema, lojas etc). Um diretor já resumiu a situação: o que demoraria 10, 15 anos para ficar pronto será concluído até 2013.
    Lembre-se que a alternativa ao Morumbi é o Poder Público construir um estádio zero km e entregá-lo de mão beijada para um clube paulistano administrá-lo, nos moldes do que ocorreu com o Engenhão.
    O SPFC busca parceiros na iniciativa privada e, eventualmente, poderá obter financiamento no BNDES. A garantia será o próprio Morumbi, que hoje gera receitas da ordem de R$ 20 milhões ao ano.
    Saudações Tricolores!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: