Teixeira exclui Brasília da lista de cidades que podem abrir a Copa – Correio Braziliense – 18/8

Estádio Nacional de Brasília

Estádio Nacional de Brasília

Logo cedo, comentei sobre evento que aconteceu na segunda-feira em São Paulo para a assinatura do contrato de patrocínio do Grupo Pão de Açúcar com a CBF. A imprensa destacou algumas informações, principalmente sobre financiamento público para os estádios. Até mesmo as farras dos jogadores na Copa de 2006 foi destaque.

No entanto, foi em um jornal de Brasília, o mais importante do Distrito Federal (Correio Braziliense) que saiu uma declaração importante do presidente da CBF, Ricardo Teixeira. O mandatário disse que se tudo acontecer como o esperado, a abertura e a final da Copa devem ser realizados em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Teixeira ressaltou que não era um anuncio oficial, já que isso dependia da Fifa. Mas, é importante destacar essa tendência. Se o presidente da CBF diz que isso deve ser o mais provável, não deve ter sido a toa.

A reportagem do jornal procurou o governado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, para saber o que ele tinha a dizer do assunto. O mais interessante e importante é que ele afirmou que, caso o DF não receba a abertura ou a final, o investimento será diminuído. Ele fala até mesmo em reduzir a capacidade do estádio para 40 mil pessoas.

Nada impede que o estádio de Brasília seja grandioso e bonito e com a capacidade de 40-50 mil pessoas. Fica até mais fácil tornar a arena rentável no longo prazo. E é por isso que é tão importante que a escolha da cidade de abertura aconteça o quanto antes.

ps. A CBF divulgou uma nota negando que o presidente da CBF tenha feito tal declaração. Um dos motivos foi destacar que o jornal não esteve presente na coletiva. De qualquer forma, chama a atenção o fato do governador ter admitido reduzir a capacdiade do estádio caso isso seja confirmado.

Segue a matéria, que volto a destacar, saiu na imprensa de Brasília:

Ricardo Teixeira exclui Brasília da lista de cidades que podem abrir ou encerrar a Copa de 2014

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, praticamente descartou a possibilidade de Brasília receber a abertura ou o encerramento da Copa do Mundo de 2014. Embora tenha enfatizado que não se tratava de um anúncio formal, o dirigente disse que Rio de Janeiro e São Paulo somente deixarão de receber as duas partidas nobres do Mundial se não conseguirem cumprir o protocolo de intenções da Federação Internacional de Futebol (Fifa), o que é pouco provável. “Só Rio e São Paulo tiram esses eventos de Rio e São Paulo”, declarou o cartola ontem, durante a cerimônia de assinatura da parceria entre a Seleção Brasileira e seu mais novo patrocinador, o Grupo Pão de Açúcar.

Os locais das partidas de abertura e encerramento da Copa só serão anunciados depois do Mundial do ano que vem, na África do Sul. Porém, desde que as 12 cidades-sedes brasileiras escolhidas pela Fifa foram conhecidas, em maio, Brasília começou a campanha para tirar o privilégio de Rio e São Paulo. Pessoalmente empenhado no projeto, o governador da capital federal, José Roberto Arruda, tentava convencer a CBF de que a estrutura de Brasília traz mais vantagens e benefícios do que o poderio econômico paulistano e as belezas naturais cariocas, principais argumentos dessas cidades para conquistar o direito de realizar os cobiçados jogos.

O governador ficou surpreso ao saber da declaração de Ricardo Teixeira. “Devo dizer que, se não abrirmos os jogos, os investimentos para a Copa vão diminuir. Só para dar um exemplo, o estádio que precisaria ter capacidade para 70 mil pessoas será construído para 40 mil”, explicou.

Infraestrutura
Com a escolha para ser cidade-sede da Copa, Brasília ganhou do GDF uma série de projetos de infraestrutura — não só na área esportiva, mas nos transportes e na segurança pública. Ao todo, são quase R$ 3 bilhões em investimentos diversos, segundo os cálculos iniciais. Entre as obras está a reconstrução do Mané Garrincha que, em princípio, custaria R$ 600 milhões.

De qualquer forma, Arruda preferiu ser diplomático em relação às declarações de Teixeira. “Brasília já está muito feliz de ter sido escolhida como uma das 12 cidades que vão sediar os jogos da Copa. Nós faremos todo o dever de casa para que isso ocorra da melhor forma possível”, ressaltou. “Além da abertura e do fechamento do Mundial, há a Copa das Confederações e, até que se chegue a uma decisão sobre esse assunto, muita água vai correr debaixo da ponte.”

As eleitas
Além de Brasília, receberão jogos do Mundial de 2014: Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Recife e Salvador.

4 Respostas

  1. A unica razão q Brasilia teria para ser a abertura é por ser a capital federal, mas como não há tradição no futebol, não tem realmente pq ser lá.

    • A CBF já negou isso. Disse que as reporteres nem estavam na coletiva. Mas, como destaquei, o importante é que o próprio governador fala em reduzir a capacidade do estádio se Brasília nao for escolhida. Por isso a urgência da definição das cidades.

  2. Há uma incoerência nisto, pelo menos é o que sinto, se deixaram para 2011 a definição de onde seria a abertura e encerramento, porquê este desespero agora? se na copa da Alemanha a abertura seria em Berlim, e 5 meses antes, a FIFA alterou o local, dizendo que o gramado não estaria em perfeitas condições no dia da abertura e transferiu para Munique, será que o mesmo não ocorrerá em 2014? e se o São Paulo investir todo este dinheiro, e 2 ou 3 meses antes, a FIFA achar que pão de queijo é essencial para abertura, e que o de minas não é o melhor, e o melhor pão de queijo é o de Brasília, e for transferido para Brasília, já que em SP não tem pão de queijo, como fica meu TRICOLOR?
    Não teríamos que ter mais garantias da FIFA, ou foi Berlim que solicitou a transferência?
    A propósito, hoje estarei no Morumbi, SPFC x tricolor carioca, quase todo sábado estou no Santo Paulo bar comendo uma feijoada, está ficando magnífico o MORUMBI, independente de copa do mundo.

    • Obrigado Adauto.

      Eu nao sei como foi ao certo essa questão da Copa da Alemanha. O fato é que a definiçao da sede hoje ajudaria na reduçao de custos para a Copa. O governado do DF fala que cortará gastos de a abertura nao for lá… Entao acho que isso precisava ser definido, deixando outra cidade de stand-by. No caso o próprio Rio, que deve fechar a Copa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: