BNDES, cobertura, Cia. Athletica, 2014… – Diversos – 24/8

jj

Dia de assinatura de contrato do São Paulo com a Cia Athletica é prato cheio de notícias. Vai muita gente da imprensa e o presidente do clube, Juvenal Juvêncio dá muitas entrevista sobre o tema, e também sobre a Copa de 2014.

No Globo (matéria do Lance), o foco da matéria foi o empréstimo do BNDES. O presidente defende esse modelo de financiamento para o Morumbi destacando que o clube vai pagar e dará garantias para esse empréstimo.

No UOL, o foco foi o próprio lançamento da academia, mas, com respostas às críticas da Fifa. JJ comentou que as exigências são duras, mas que mesmo assim o Morumbi está muito a frente de outros candidatos à abertura da Copa do Mundo.

A da Gazeta Press, publicada no site da Abril, talvez seja a melhor das três. Logo no primeiro parágrafo ela dá a entender que o clube teria desistido de buscar investidores para usar apenas recursos do BNDES. Na verdade, esse financiamento será apenas para a cobertura. A se confirmar a nota de que os custos teriam caído pela metade, o empréstimo seria de uns R$ 80 milhões.

Agora, acompanhe cada uma das matérias:

GLOBO:

Juvenal defende empréstimo do BNDES ao Morumbi

O presidente Juvenal Juvêncio confirmou, na manhã desta segunda-feira, que vai buscar investimento no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para financiar a cobertura do Morumbi para a Copa do Mundo de 2014.

O dirigente são-paulino ironizou as críticas ao clube e alegou que o dinheiro do órgão não é público, além de garantir que terá como pagar o empréstimo com o lucro do Morumbi. A previsão de Juvenal é que o estádio renda, em 2009, cerca de R$ 20 milhões. E que esse valor triplique após as obras.

– Vamos trazer dinheiro do BNDES, sim. Por que eles podem financiar a Daslu, e não podem investir no futebol, que mexe com o homem simples, das palafitas? Isso é o que o Governo deveria fazer. Quando os governos da Argentina, Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra colocam dinheiro no futebol, fazem muito bem. Por que não podemos, por que alguns não querem? Nós podemos e devemos – decretou o dirigente.

Segundo Juvenal, os recursos necessários são apenas para a cobertura, parte mais cara da adaptação do Morumbi ao caderno de encargos da Fifa. Após anunciar parceria com uma rede de academias, o presidente retomou reunião com uma empresa alemã, candidata a cobrir as arquibancadas do estádio.

Nas negociações com o BNDES, o São Paulo utilizará um banco privado como intermediário, já que o órgão do Governo não tem o hábito de emprestar dinheiro para clubes de futebol.

– Estamos discutindo uma melhor taxa, um melhor prazo, uma melhor carência, garantias, agentes repassadores, e isso é absolutamente legítimo – assegurou.

O comitê da candidatura paulista, assim como das outras cidades-sedes do Mundial de 2014, tem até 31 de dezembro para apresentar os investidores que atuarão em reformas ou construções de estádios.

UOL

Morumbi terá academia para torcedores, e São Paulo rebate críticas da Fifa

O São Paulo apresentou na manhã desta segunda-feira mais uma parceria para arrecadar dinheiro com o Morumbi. O clube cederá um espaço no anel inferior do estádio para a construção de uma academia com visão para o campo.

Segundo o presidente Juvenal Juvêncio, essa é mais uma forma de rebater as críticas que o projeto do estádio para a Copa do Mundo de 2014 tem recebido da Fifa.

“As indagações da Fifa são bastantes acres. Apesar de os integrantes da comissão serem duros, o Morumbi está muito à frente do estádio que está em segundo lugar [para a abertura da Copa] e nem sabemos qual é”, decretou o mandatário são-paulino.

Os representantes paulistas têm até o próximo mês para apresentar uma série de alterações no projeto do estádio para o Mundial. O prazo foi dado por COL (Comitê Organizador Local) e membros da Fifa.

Na semana passada, ocorreu uma sabatina entre especialistas em estádios da Fifa e representantes do governo e da prefeitura de São Paulo, além de dirigentes do clube tricolor. Foi a mais longa do seminário promovido com as 12 cidades que abrigarão a Copa.

“O Morumbi demonstra a cada dia e a cada passo que é a melhor solução para a abertura da Copa. Algumas pessoas não estão convencidas disso, mas é questão de tempo”, apontou Juvêncio.

A parceria
A previsão é que a academia, que fará parte da rede Cia Athletica, fique pronta entre fevereiro e março de 2010. O contrato assinado tem validade até dezembro de 2012, e serão investidos R$ 3,8 milhões para a construção do espaço, sem custo para o São Paulo.

“Convenhamos que é uma coisa moderna para o estádio. Algo higiênico, inovador, um ‘plus’ nas arenas nossas que são arcaicas e obsoletas”, opinou o presidente do atual tricampeão brasileiro. “Acabou esse conceito de que estádio é apenas um local para receber jogos nos finais de semana.”

A academia ficará aberta também nos dias de jogos, quando se transformará em camarote para receber 600 pessoas. O clube cobrará um aluguel mensalmente, porém o valor não foi revelado. O limite será de mil matrículas de alunos, e a pista de corrida do Morumbi também será utilizada nas atividades.

ABRIL

 Juvenal admite busca de recursos no BNDES para Morumbi

O São Paulo desistiu da ideia de atrair apenas investimentos privados para as reformas do Morumbi com vistas para a Copa do Mundo de 2014. O presidente tricolor, Juvenal Juvêncio, confirmou nesta segunda-feira que o clube está em processo para receber verbas do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

“Estamos procurando recursos do BNDES, este é um direito e é absolutamente devido. Vamos trazer de lá. Se loja de luxo e outras empresas podem, por que o futebol, que mexe com os pés no chão, não pode?”, questionou.

Juvenal chegou apressado ao lançamento de uma academia no estádio, nesta segunda, justamente porque precisou interromper uma reunião com representantes de uma empresa alemã que se candidatou para fazer a cobertura do Morumbi. E os recursos que espera receber do banco serão destinados justamente para esta parte específica da modernização do Cícero Pompeu de Toledo.

“Deixei uma reunião agora com três alemães projetistas de cobertura”, explicou o presidente, que completou. “O São Paulo, como empresa legítima, tem direito ao dinheiro do BNDES. Não é dinheiro público, e sim captado no mercado. Vamos ter o financiamento para a cobertura do estádio. Estamos discutindo prazos, carências, garantias, agentes repassadores… Para o resto, já temos parceiros”.

O Tricolor ainda necessita provar à Fifa que tem condições de realizar toda a modernização prometida para o estádio. O próprio presidente reconheceu que a entidade é rígida na avaliação. “As indagações da Fifa são bastante acres e os representantes dela são duros no processo. Um deles nos disse que precisamos ter cuidado com a pista de atletismo no Morumbi, além de eventuais pontos cegos”.

Mesmo assim, o mandatário citou os projetos de outras cidades para advertir que a capital paulista segue com a melhor proposta. “Natal está escolhendo seu terreno ainda, e o Maracanã é tombado, mas precisa demolir seu miolo. Enquanto isso, o Morumbi já cumpre 84% das necessidades do caderno de encargos. Estamos estudando com muito carinho, mas o processo de cobertura não é simples, pois não podemos sobrecarregar a estrutura já existente. É como um chapéu que não se apóia na cabeça”.

Segundo o presidente são-paulino, a Fifa ainda exige uma área de convivência para 85 mil pessoas, o que deve ser resolvido pelas administrações municipal e estadual. “Isso será fora do estádio e, portanto, é da competência do governo do Estado e da Prefeitura”, acrescentou.

A expectativa da diretoria do São Paulo é ter o estádio completamente reformado até o fim de 2012, poucos meses antes da Copa das Confederações.

5 Respostas

  1. Nossa. Pelas respostas do JJ a sabatina com o COL parece ter sido dura.

    Espero que dê tudo certo e o Morumbi sedie a abertura da Copa.

    • Acho que faz parte. Pelo o que ele mesmo fala.. pelo que eu já esperava lendo notícias e uma coluna no Portal da Copa, o Morumbi estádio, não tem tantos problemas mais.. A questão é o entorno… que dai já passa a ser responsabildade do Poder Público, ja que não é uma necessidade do estádio e sim uma necessidade para a abertura da Copa do Mundo.

  2. Sairam duas notas, diria, um tanto quanto irônicas em relação ao projeto do Morumbi no site do Paulinho de hoje: “Academia Tricolor” do tal Roque Citadine e “Juvenal tenta explicar, mas não convence” de Paulinho. Realmente senti uma grande dose de dispeito, pra não falar outras coisas.

  3. Acho muito importante a cobertura para o torcedor da arquibancada (Eu por exemplo) que em dias de chuva sofre muito.
    O restante (Lojas, academia, cinema, restaurante) tambem são importantes para gerar renda ao clube. Complementando a renda para o departamento de Fubebol. Este que é o motivo de todas essas ações pelo clube.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: