Enfim, os especialistas – coluna Holofote, revista Veja de 9/9

Mais uma nota digitada. Essa saiu na coluna Holofote da revista Veja. E o conteúdo ta mais ou menos dentro que eu já suspeitava e já comentei. Depois que o acordo com a Aedas não deu certo, o São Paulo tentou tocar as mudanças sozinho. Depois que percebeu que a Fifa não ia levar isso na boa, fechou com uma empresa alemã.

A única coisa é que imagino que já haviam negociações anteriores e que a reunião do dia 21 de agosto foi determinante para logo no primeiro dia útil seguinte o clube anunciasse esse acordo.

Como falei anteriormente, Ruy Ohtake é competente, mas não tem o know-how de estádio moderno e isso estava fazendo a diferença.

Segue a nota da Veja:

Enfim, os especialistas

Agora, é para valer: o São Paulo incumbiu a empresa alemã GMP Archiitekten de adaptar o Morumbi às exigências da FIFA para que o jogo de abertura seja realizado no estádio. Foi a GMP que remodelou o estádio de Berlim para a Copa de 2006 e para o Mundial de Atletismo deste ano. O presidente do clube, Juvenal Juvêncio, só a contratou porque corria o risco de perder o jogo de abertura. Em 21 de agosto, percebeu que seu campo seria descartado. Dois dias depois acertou com os alemães, responsáveis pelo projeto entregue a FIFA na semana passada. Antes encarregado da obra, o arquiteto Ruy Ohtake continua a responder pela parte estética da reforma.

%d blogueiros gostam disto: