Secretário da Fifa critica estádio do Morumbi e se preocupa com aeroportos para Copa-2014 – O Globo – 28/9

o-globo
Nos últimos dias ando meio sumido do blog. É que além de ter pouca informação de fato relevante, estou vendo se transformo o blog em um site para ser mais completo.

No domingo de noite, no Fantástico, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, entre outros assuntos comentou sobre a Copa de 2014. Dizendo que São Paulo deveria definir logo se quer ser a abertura da Copa ou receber jogos de menor importância. O dirigente está no Brasil para participar da reunião do Conselho Executivo da entidade.

Ontem, essa declaração me pareceu uma forma de jogar a “batata” do Morumbi para o comitê paulista. É fato, já que ouvi de algumas pessoas e depois surgiu na mídia, que uma das intenções era que a Fifa vetasse o Morumbi. Só que com tanta informação surgindo, com o SPFC contratando a GMP e fazendo mudanças no projeto, ia ficar complicado. Além disso, a cidade voltou a dizer que não tem plano B. Ou seja, teria que ser o Morumbi.

Ao dizer que a cidade precisa decidir o que quer, a Fifa sabe que São Paulo não abre mão da abertura. Com isso, poderia surgir uma pressão para que os próprios representantes da candidatura paulista pensassem em substituir o Morumbi.

Mas, a entrevista mais interessante a mais importante de todas foi dada pelo Jerome Valcke ao jornalista do O Globo (o mesmo que foi assessor de imprensa da Fifa e titular da coluna Panorama Esportivo).

É bastante evidente que as críticas que ele fez naquela vez na África do Sul foram feitas antes mesmo de ele ler o novo projeto. Tanto que ele mesmo fala que foram feitas mudanças relevantes, mas que algumas coisas ainda precisam ser feitas. O que é natural.

Valcke fala que é fácil o São Paulo adaptar o estádio às exigências da Fifa, que basta melhorar a visão para o campo, fechando o estádio por algum tempo. Ele também diz que o estádio não será vetado, mas que do jeito que está não dá para receber a partida de abertura, nem das semifinais. Mas que estaria liberado para qualquer jogo da fase de grupos.

É evidente que a Fifa fará novos pedidos e que o São Paulo terá de fazer as mudanças. Pelo menos, no que parece, a entidade não vetará o estádio do Morumbi.

Confira a entrevista de Jerome Valcke ao O Globo:

Secretário da Fifa critica estádio do Morumbi e se preocupa com aeroportos para Copa-2014

RIO – De sua sala de trabalho, com vista para o mar de Ipanema, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, olhou para a faixa de areia lotada de gente, no fim da manhã ensolarada de sábado de primavera, para exemplificar dois dos pontos que considera cruciais para o sucesso da Copa do Mundo-2014, no Brasil. Ambos têm a ver com o fluxo turístico.

– A principal preocupação em relação ao Brasil é aeroporto. Não há bons aeroportos. Meu sentimento é que muita gente vai querer vir ao Brasil, em 2014. É um lugar especial, um país magnifíco. Por isso, eu penso também que a coisa mais difícil, o pior de conseguir, serão os ingressos. Esses dois pontos estão ligados. Conheço muita gente que me diz que vir ao Brasil durante uma Copa do Mundo é algo já marcado na agenda. Então, precisamos cuidar bem desses temas – afirmou o francês de 49 anos, que, para receber O GLOBO, trocou o habitual terno das reuniões e aparições em público por camisa pólo, calça e tênis.

Valcke está desde a última sexta-feira no Rio, juntamente com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e os outros 23 dirigentes mais importantes da entidade. Eles vieram participar da primeira reunião do Comitê Executivo realizada no Brasil, na próxima terça-feira. Curiosamente, a Copa do Mundo-2014 no país não está na agenda, com foco para o Mundial-2010 e Olimpíadas-2012, mas Valcke não deixa de trabalhar no assunto em reuniões e encontros particulares com Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador.

Fifa pede mais mudanças no projeto do Morumbi

Outro assunto tratado com Teixeira logo na chegada foi a reforma do estádio do Morumbi, em São Paulo. As críticas de Valcke ao projeto, reveladas pelo GLOBO em 1° de junho passado, provocaram duras reações do São Paulo Futebol Clube. Valcke confirmou que a Fifa pediu ao Comitê Organizador mais modificações no novo projeto do Morumbi, como antecipou a coluna Panorama Esportivo de 29 de agosto.

A Fifa não está exigindo algo diferente para São Paulo. Está exigindo o que exige em qualquer Copa do Mundo, em qualquer Mundial Sub-20

– Por exemplo: a linha de visão do espectador não é boa. É fácil mudar isso: feche o estádio por um período de tempo e faça esse trabalho. Na abertura da Copa, precisamos de mais espaço para o serviço de hospitalidade, mais espaço para a imprensa, porque é um jogo mais procurado do que qualquer outro, exceto a final – informou.

Folheando um relatório intitulado “Bons exemplos para o stádio do Morumbi“, elaborado por técnicos da Fifa, o francês acrescentou que as pessoas encarregadas da reforma fizeram relevantes modificações do primeiro para o segundo projeto e atenderam a algumas das exigências da Fifa. Mas ainda não são suficientes para sediar o jogo de abertura do Mundial:

– Este relatório fala de tudo: da capacidade, da visão do torcedor, do setor de hospitalidade, do campo. Eu não estou me baseando em um relatório de leigos. Estou me baseando em pessoas que são especialistas e que trabalham com isso não apenas para a Fifa. Essas pessoas trabalharam em cima das fotos, dos planos, dos detalhes, das informações com o objetivo de atingir todas as exigências que temos sobre estádios.

O dirigente foi além e confirmou que o estádio tem problemas até para a transmissão de TV:

– A câmera principal (número 2), que foca no centro do gramado, normalmente tem que ficar a 75m dali. No Morumbi, a distância proposta é de mais de 100m. Tecnicamente falando, é querer pôr uma imagem não tão boa quando seria a 75m. Há muitas outras pequenas coisas como esta. A Fifa não está exigindo algo diferente para São Paulo. Está exigindo o que exige em qualquer Copa do Mundo, em qualquer Mundial Sub-20…

Valcke acredita que não tem cabimento a afirmação feita por dirigentes da candidatura paulista de que a cidade de São Paulo só foi informada claramente do que a Fifa quer na reunião de agosto passado, no Rio.

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke. Foto Alexandre Cassiano / Agência O Globo

– É injusto criticar ou atacar o que estamos falando. Todas essas exigências estão no Caderno de Encargos, que foi enviado, estudado e assinado pelo Brasil desde a vitória da candidatura, (em outubro de 2007).

O dirigente também usou de ironia para comentar acusações que leu em jornais e websites brasileiros, divulgadas por pessoas ligadas à candidatura paulista.

– Esses dois meetings da Fifa com as cidades-sedes (em junho e em agosto) aumentaram minha popularidade no Brasil, especialmente em São Paulo.

Entendo que o futebol no Brasil é paixão. Mas faço o que tenho que fazer na minha posição de responsável pela Copa do Mundo

– Eu tenho lido que sou um investidor de construtoras. Eu lamentei ao Ricardo por eu estar sendo visto em todo lugar (de São Paulo) como um cara mau. Eu lamentei ao Ricardo ter lido nos jornais e em websites até que sou o cara responsável pelo caso Mastercard (a Fifa pagou U$ 90 milhões de indenização por ter errado na negociação para assinar com a administradora Visa). Entendo que o futebol no Brasil é paixão. Mas faço o que tenho que fazer na minha posição de responsável pela Copa do Mundo, como disse o presidente Blatter. Minha responsabilidade na Fifa é de fazer sempre a melhor Copa do Mundo.

Jérôme Valcke acredita que suas críticas não foram entendidas pela candidatura paulista. E repetiu que jamais disse que o projeto de reforma tiraria o Morumbi da Copa-2014.

– De novo, para ser claro: quando se fala de Brasil você não pode imaginar que haveria uma Copa do Mundo sem jogo em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Mas existe uma diferença entre receber o jogo de abertura, as semifinais, a decisão do terceiro lugar e a final. O projeto do estádio do Morumbi pode receber qualquer jogo da fase de grupos. Qualquer um. Mas se a questão for receber o jogo de abertura ou alguma semifinal, porque a final deverá ser disputada no Maracanã, o Morumbi não atende a todos os requisitos. Isso é bem simples. Não estamos falando que o Morumbi não é um estádio para a Copa do Mundo. Estamos falando que não é para a abertura ou para as semifinais.

O dirigente disse ter recebido apoio integral de Ricardo Teixeira, mas jurou que é a última vez que falaria sobre o estádio do Morumbi nesta viagem:

– Se houver alguma pergunta na entrevista coletiva de terça-feira ou até se o presidente Blatter me pedir, eu direi: “Desculpe-me, presidente, mas não responderei a mais nenhuma pergunta sobre o Morumbi”.

Valcke elogiou a preparação brasileira e acredita que está num bom caminho, considerando a maioria dos projetos das 12 cidades como “bons planos”. E citou o do Maracanã.

A maioria dos 12 estádios está no rumo certo

– A maioria dos 12 estádios está no rumo certo. Se falarmos do Maracanã, eles vão fechar o estádio no fim deste ano por dois anos. Eles têm muito a fazer, mas basicamente, pelo que temos visto, nossos técnicos estão totalmente satisfeitos – acrescentou.

O dirigente ressaltou que a Fifa tem enorme interesse nas ações humanitárias e recomendou ao presidente Lula, aos ministros e a Ricardo Teixeira decidirem metas para o legado que a Copa deixará para o Brasil e potencialmente para a América do Sul.

– Eu sei que eles já têm um plano para a Amazônia. Significa que esta Copa do Mundo no Brasil deve ser conhecida como “A Copa do Mundo verde”, com emissões zero. Mas precisamos usar todas as pessoas que amam o futebol, até as pessoas das favelas, no sentido de dar-lhes uma chance, dar uma chance às pessoas que precisam trabalhar. Soube que alguns presidiários poderiam ser usados também. É isso que eu desejo do presidente Lula. Nós temos que nos sentar com ele para discutirmos as diferentes campanhas que poderemos fazer, mas deverão ser muitas, eu acredito. É o que temos feito na África do Sul. Lá, será um país depois da Copa do Mundo, com muitas mudanças significativas em curto período – encerrou Valcke.

Uma resposta

  1. Olá, você pode me ajudar?
    Sou Rafaela, tenho 12 anos e estou cursando o 8º ano. Tenho um trabalho de escola para fazer e não consigo encontrar em nenhum site.

    Preciso falar resumidamente sobre o crescimento financeiro da FIFA desde 1904, sucessivamente, em todas as copas, até a de 2006 e anexar um gráfico de sua evolução financeira. Onde encontro???

    Esse trabalho é para dia 26 de abril/10 e não encontro nada na internet. Ficarei muito agradecida se puder me ajudar. Já tô rezando para dar certo.

    Obrigado pela atenção.

    Rafaela.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: