Em que time ele joga?

De que lado?

Coloquei abaixo três notícias. Uma delas é do Lance, com o governador Alberto Goldman dizendo que não tem essa de novo estádio. A outra não sei se podemos confiar na fonte, há que é do Cosme Rimoli.

O que chama a atenção é que tanto presidente Lula, quanto o governador Goldman e o prefeito Kassab apóiam o Morumbi.

No entanto, existe uma corrente grande de gente que acha que o Kassab faz jogo duplo. Na África do Sul, esses dias, ele chegou a afirmar que a cidade de São Paulo poderia se contentar com um estádio menos importante e ter o centro de imprensa.

A impressão que tenho é que de fato o Kassab trabalha (ou trabalhou) para o estádio de Pirituba. Só não é fácil arrumar investidor. Então, para não se queimar, ele fica fazendo esse jogo. O fato é que a se confirmar o projeto de Pirituba, o Kassab será considerado traidor pelo São Paulo e perderá muitos votos para a próxima eleição que disputar.

Bom, sem o Estado de São Paulo não pode abrir mão da Copa. A construção de um novo estádio se pagará com o turismo gerado na cidade depois da Copa…etc”.  Só que os políticos mantiveram suas posições.

Agora, que já faz praticamente um mês que o Morumbi foi descartado da Copa, parece que surge um movimento para que o estádio volte. Ainda acho bastante pouco provável. Só tenho certeza que um estádio em Pirituba não tem condições de ficar pronto até 2014.

Hoje (quinta 8/7) o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, disse os prazos estão curtos. Que a cidade de São Paulo precisa definir o que irá fazer para 2014. Isso é uma clara pressão para que se faça um novo estádio. No entanto, a cada nova declaração de político contrária a isso, fica mais inviável começar um novo estádio. Ainda mais em ano de eleição.

Nos próximos posts vou colocar algumas das notícias de destaque de quinta-feira. Agora, com o lançamento da Copa de 2014, tende a ter mais notícias do estádio de São Paulo, que pode ser o Morumbi ou não.

Governador de São Paulo opõem-se a construção de estádio

Para Alberto Goldman, estado tem locais em condições de receber jogos de Copa do Mundo

LANCEPRESS!

O governador de São Paulo, Alberto Goldman, botou ainda mais fogo na discussão sobre o estádio paulista na Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. O mandatário discorda sobre a necessidade de construção de uma nova praça para abrigar os jogos:

– Tem gente que diz: você precisa construir um estádio para a Copa do Mundo. O Morumbi não serve, o Pacaembu não serve, o Parque Antártica não serve, nenhum serve. Tem que fazer um novo estádio, um novo ‘monstro’ para caber 65 mil, 70 mil pessoas, eu digo: construir um estádio para de vez em quando usar? Eu tenho estádios aqui, eu não preciso de estádios novos. Eu tenho, para que eu preciso de mais?

Com o veto da Fifa ao Morumbi, ganhou terreno a possibilidade de construção de um estádio na região de Pirituba. O prefeito Gilberto Kassab, porém, ainda espera convencer a entidade de que o estádio do São Paulo pode ser o palco do estado no Mundial.

Exclusivo. Lula, na África. “Kassab, não desista do Morumbi na Copa de 2014. Eu não desisti”…

Johannesburgo…

O presidente Lula quebrou todo o protocolo no lançamento da logomarca do Brasil na Copa do Mundo.

Fez questão de dar entrevista para os repórteres que invadiram o palco onde ele estava.

Teve de ser arrastado pelos seguranças para parar de falar.

Para deixar clara a força do presidente Ricardo Teixeira, Lula voltou atrás na sua declaração contra o continuísmo.

Teixeira vai atingir no mínimo 25 anos no poder até o final da Copa de 2014.

“Respondi uma perguntado e apenas disse o seguinte: a CBF é uma entidade privada.

Portanto não cabe ao presidente da República dar palpite na eleição da CBF.

Quando era presidente  do sindicato decidi que ninguém poderia ficar mais do que dois mandatos.

A eleição da CBF é decidida pelos presidentes das Federações.

O presidente da República já tem problemas demais para ficar preocupado com a eleição da CBF.”

Depois de voltar atrás na reclamação contra o continuísmo, Lula defendeu com veemência Dunga.

Antes não quis falar sobre quem considera ideal para ser o novo treinador.

“Olha, eu acho que o Brasil tem vários técnicos.

Eu não estou preparado para ser técnico.

Mas para dar palpite, eu estou.

Se alguém pedisse palpite…

Eu não vou indicar nomes.

Acho que houve injustiça com o Dunga.

O Dunga foi duro com a imprensa.

Mas fez um bom trabalho com a Seleção

Isso tem de ser destacado.”

Ele confessou que esperava ver a Seleção Brasileira campeã do mundo na África.

“Eu pensei que fosse mesmo.

Não havia adversário tão forte.

A Itália tinha ido embora na primeira fase.

Cheguei a esperar por uma decisão do Mercosul, com o Brasil e outra seleção da América do Sul.

Mas veio a Holanda e dois gols inesperados de cabeça.

Em 2014, eu espero que o Brasil faça os gols de cabeça e seja campeão.”

Depois da coletiva improvisada, interrompida por seguranças que o arrastaram, ganhou um grande abraço.

Do Impostor do Pânico.

Aí se afastou, mas fui atrás.

Valeu a pena.

Vi Lula pegar no braço do prefeito Kassab e falar bem baixo.

“Continue a brigar pelo Morumbi.

Não vou desistir, também.

Não há porque construir um novo estádio em São Paulo para a Copa.

Nem para o Corinthians, nem para ninguém.”

Kassab não esperava, ficou surpreso.

E respondeu.

“Pode deixar, não vou desistir.”

E, finalmente, os seguranças os arrastaram para longe do lançamento da logomarca.

Exclusivo.”O apoio do Lula era tudo o que eu precisava para brigar pelo Morumbi”, Kassab

Johannesburgo…

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab ficou surpreso com o apoio aberto do presidente Lula ao Morumbi.

Consegui uma entrevista exclusiva aqui sobre o assunto.

A conversa foi direta, objetiva.

O que o senhor achou do apoio de Lula ao Morumbi?

Era o apoio que eu queria.

O presidente entendeu o meu pobnto de vista.

Estou brigando com vontade para que a Fifa perceba o erro que está cometendo.

Não é justo deixar um estádio que está pronto para exigir a construção de um outro.

O presidente Lula conhece muito bem São Paulo, sabe o que está falando.

O apoio dele será fundamental para a Fifa rever o seu veto ao Morumbi.

Por que a sua obsessão pela liberação do Morumbi?

Porque São Paulo não pode se aventurar na construção de um novo estádio para a Copa.

O Morumbi é o nosso maior estádio.

Há como reformá-lo, com espaço suficiente para um centro de convenções, o que precisar.

Está tudo no projeto.

Sei que pela importância de São Paulo na América Latina é marcante para a Fifa ter a nossa cidade na abertura da Copa.

Não há obsessão nenhuma.

É uma questão de praticidade, não brincar com o dinheiro público.

Vou conversar com o presidente Ricardo Teixeira, sei que posso convencê-lo a levar nossa proposta para a Fifa.

Não há porque construir uma nova arena em Pirituba só para a Copa.

Não tem cabimento com o Morumbi podendo ser reformado.

O senhor vê politicagem por trás, interesse de algum clube, dizem do Corinthians para tirar o Morumbi da Copa.

Participação da CBF…

De jeito nenhum.

O problema é a postura da Fifa.

Alguns técnicos não abrem mão de alguns detalhes que podem ser contornados.

Não estou comprando uma briga política com ninguém.

O Corinthians não influenciaria a Fifa.

Nem a CBF tem interesse de prejudicar o Morumbi.

O problema é a resistência forte ao estádio.

Eu quero mostrar que temos todas as soluções para as questões que os técnicos levantaram.

Vou brigar até o final para que eles me ouçam.

Então o veto da Fifa não é definitivo?

Eu tenho certeza de que não é.

Vou conversar com o presidente Ricardo Teixeira.

Preciso do apoio dele nesta luta para que São Paulo participe da Copa, mas sem desperdiçar dinheiro público.

E com o apoio do presidente Lula, acho que a situação poderá ser revertida.

São Paulo vai ficar sem a Copa de 2014?

De jeito nenhum

A Fifa não fará um Mundial sem São Paulo.

E vai acabar entendendo que o estádio ideal é o Morumbi.

Como prefeito estou brigando para o será melhor para a nossa cidade.

E você viu que não estou mais sozinho nessa luta.

Não vou desistir…

Pouco mais sobre Brasil-14 e Rio-16

Com a apresentação do novo projeto do Morumbi na semana passada a escolha do Rio como sede das Olimpíadas em 2016, as notícias sobre Copa do Mundo de 2014 e de nosso estádio ficaram um pouco em segundo plano. Agora, a imprensa brasileira vai ter mais um assunto para ficar em cima, questionando, reclamando… e isso ajuda a tirar um pouco o foco do Morumbi, o que é bom.

Uma das notícias que foi divulgada nesta terça-feira é de um evento que aconteceu na sede da FPF. Lá, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, manifestou apoio público para que a abertura da Copa do Mundo seja realizada na cidade de São Paulo. Ele também falou dos benefícios que a cidade terá com as Olimpíadas no Rio em 2016.

No mesmo evento, o secretário de esportes da cidade de São Paulo, Walter Feldman, mais uma vez disse que o Morumbi será a sede paulista para a Copa de 2014. Ele disse também que São Paulo, Brasília, Salvador e Belo Horizonte serão subsedes do futebol nas Olimpíadas de 2016.

Presente olímpico no aniversário do Morumbi – Site Oficial – 2/10

Bom, como já tinha dito de manhã. O Morumbi deve ser sede do futebol em 2016.

No dia em que completa 49 anos, Estádio do Morumbi carimba participação na Olimpíada de 2016

No dia em que completa 49 anos, o Estádio do Morumbi recebe um presente internacional.

A escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 é festejada não apenas pela Cidade Maravilhosa. Apesar de a maior parte do evento esportivo acontecer na cidade-sede, alguns esportes, tradicionalmente, são realizados em sub-sedes.

No caso do futebol masculino e feminino, o palco da disputa na cidade de São Paulo será o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, conforme acordo formalizado entre o São Paulo Futebol Clube, a Prefeitura do Município de São Paulo e o Comitê Olímpico Brasileiro.
Projeto

Recentemente foram apresentadas à imprensa novas imagens do projeto do novo Morumbi para a Copa do Mundo de 2014. Agora confirmado também para as Olimpíadas de 2016, o estádio segue sendo planejado conforme as mais altas exigências para receber ambos os eventos.

“Uma vez mais o Estádio do Morumbi mostra-se com o grande ícone de eventos na cidade de São Paulo, e é motivo de orgulho vê-lo fazer parte do projeto olímpico de 2016. O Brasil conseguiu reunir os dois maiores eventos mundiais, e o Morumbi será brilhante em ambos”, afirma Adalberto Baptista, diretor de marketing do São Paulo FC e membro do Comitê Executivo Morumbi 2014.

À frente do projeto arquitetônico estão o escritório alemão GMP (Gerkan Marg und Partner) – com ampla experiência em arenas esportivas de primeiro porte, utilizadas na Copa da Alemanha e, futuramente, na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul – e o arquiteto Ruy Ohtake.
Sub-sede em São Paulo

Em visita ao Morumbi, em 2008, a importância da cidade de São Paulo como sub-sede foi confirmada por Fabio Starling, gerente-geral de Relações Institucionais da Comissão Rio 2016.

“São Paulo será muito importante neste processo. Além de servir como entrada para quem vem de fora do país, a cidade terá destaque na questão das acomodações, devido ao acesso rápido entre as duas capitais”, afirmou.

Alexandre Techima, diretor de infra-estrutura tambem presente à visita, fez questão de parabenizar o projeto são-paulino e elogiou a administração do clube.

“Gostaria de parabenizá-los por todo o projeto do Morumbi, que é impressionante. O São Paulo é o melhor exemplo de administração esportiva do Brasil. Espero que de vez em quando a gente consiga fazer um intercambio de conhecimentos para ajudar nossa campanha”, disse, à época.

Atacado, Morumbi adota tom diplomático – FSP – 1/10

O que a Folha traz na matéria sobre o evento de ontem é aquilo que já notamos faz algum tempo. O São Paulo tem adotado uma postura mais diplomática mesmo. O próprio vice-presidente de marketing, Adalberto Batista, já admitiu faz algumas semanas que o projeto antigo era maquiagem e agora as coisas estão mais bem encaminhadas.

Vendo tudo o que tem no prédio anexo ao estádio, fico pensando que no projeto antigo não devia ter quase nada. Por isso acredito que com mais tempo para trabalho será possível se adequar ao que a Fifa quer para ser abertura em 2014.

Atacado, Morumbi adota tom diplomático

Dirigentes evitam atritos após críticas de Blatter

O comitê paulista da Copa de 2014 adotou discurso diplomático depois de o presidente da Fifa, Joseph Blatter, ter dito em visita ao Rio que o Morumbi não teria condições, hoje, de recepcionar o jogo de abertura e tampouco uma semifinal.
A nova atitude contrasta com manifestações passadas. Quando Jérôme Valcke, secretário- -geral da Fifa, criticou o Morumbi, foi acusado por dirigentes do comitê de estar envolvido com empreiteiras.
Durante evento de apresentação do comitê paulista, ontem, o presidente da São Paulo Turismo, Caio de Carvalho, deu razão à preocupação da Fifa.
“A Fifa tem o direito de exigir [condições para quem queira receber a partida de abertura]. Trata-se do cartão de visita do Mundial, por isso a Fifa quer o melhor”, definiu Carvalho.
O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, preocupou- -se com a impressão de que o evento de ontem parecesse uma resposta à crítica de Blatter, segundo a Folha apurou. Mas se tranquilizou ao saber que os convites foram feitos na semana passada, antes de Blatter desembarcar no país.
“Com ou sem abertura da Copa, o compromisso do São Paulo é o de que as obras irão acontecer”, disse Adalberto Baptista, diretor de marketing são-paulino, ao reconhecer a chance de a primeira partida do Mundial ser em outro local.
“Até porque não daria para ficar esperando até 2011, quando será definido onde a abertura ocorrerá, para só então tomar decisões quanto à reforma do Morumbi”, complementou.
O corpo técnico do projeto acompanhou o discurso conciliador dos dirigentes, ao defender diálogo regular com a Fifa. “O processo de atender às exigências da Fifa não é estático, é dinâmico”, falou Ralf Amann, arquiteto da firma alemã GMP, responsável pelo projeto do Morumbi e por estádios na Alemanha-06 e África do Sul-10.
“O processo é de ida e volta. Na África, ainda há exigências, a menos de um ano da Copa.”
Por fim, Carvalho comparou a situação atual com a anterior do estádio na discussão da Copa. “”No começo, São Paulo e o Morumbi estavam vetados. Mudou. Agora a gente tem que se adaptar. Melhorou, e tem muita coisa por acontecer.”
O comitê paulista mostrou ontem à imprensa um projeto com respostas à maioria das exigências da Fifa, com centro de imprensa, área para convidados, novos vestiários e acessos ao gramado. Por ser antigo, o Morumbi foi comparado, por diversas vezes durante o evento, ao estádio de Berlim, usado na Copa do Mundo de 2006.

Painel FC – Folha de S. Paulo – 1/10

Vou colocar aqui a coluna Painel FC desta quinta-feira. E em azul vou colocar alguns comentários.

O articulador

O São Paulo contratou Gabriel Galipolo, que trabalha com o palmeirense Luiz Gonzaga Belluzzo, para articular o planejamento financeiro da reforma do Morumbi. Galipolo tem profundo conhecimento do BNDES e trabalha para que o São Paulo tenha condições melhores de pagamento no empréstimo que pretende tomar -de R$ 150 milhões. A ideia é que, em vez de pagar o empréstimo em dez anos, com três de carência, esse prazo seja de 20 anos. Ou ao menos de 15 anos, como no caso de empréstimos para hotéis.

Vale lembrar que o Belluzzo é o economista altamente qualificado que inclusive já foi cotado para ser presidente do Banco Central. Ele tem um escritório e presta trabalhos. Contratar alguém que é especialista no assunto é muito importante.


Garantia. O São Paulo espera que a garantia para tomar seu empréstimo do BNDES venha das receitas dos camarotes do Morumbi. Pelas contas do clube, o estádio fechou com superavit de R$ 11 milhões no ano passado. Pelas contas? Isso consta no balanço…auditado e publicado.

Lá e cá. Ontem, na exposição sobre os trabalhos do comitê paulista para a Copa-14, os dirigentes se esforçaram para comparar as situações do Morumbi e do Estádio Olímpico de Berlim, que abrigou a final da Copa-06. A diferença, porém, é que Berlim não foi colocada na parede pela Fifa. Estive lá e ele disse que tiveram muitos problemas, principalmente com questões de patrimônio histórico, etc.

Conformado. Ruy Ohtake, arquiteto do criticado projeto inicial do Morumbi, disse que o São Paulo agiu bem ao contratar o escritório GMP. “Eles têm mais experiência com essas coisas de Fifa”, disse. É… acho que o Ruy ficou de certa forma aliviado em ter “se livrado” de segurar a bucha. Quando entram especialistas em ação, a tendência é que as críticas diminuam.

Sem saber. Cartolas do comitê paulista desdenharam da possibilidade de o Pacaembu ser utilizado na Copa-14. Dizem que as informações chegaram desencontradas ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, anteontem, no Rio. E foi isso que aconteceu de fato. Já que o Pacaembu ainda nem teve o projeto aprovado na prefeitura.

Rival. O Mineirão se tornou alvo dos cartolas paulistas. Dizem que o governo de MG terá problemas para fazer a reforma porque o projeto engloba área do governo federal. O Adalberto Batista foi enfático, disse que não queria falar de outras sedes. Mas só citou o exemplo da área do Mineirão. Não teve essa intenção de ataque que parece no jornal.

Especial Morumbi-14: a nova área externa – Lancenet – 29/9

Na véspera do dia da reunião da Fifa no Rio de Janeiro, o Lance divulgou em seu site mais uma parte do novo projeto do Morumbi. Dessa vez, o jornal mostrou o projeto da área externa do Morumbi.

Pelo que dá para ver foi escolhido um projeto diferente ao do Ruy Ohtake, mais parecido com o que eu já mostrei aqui faz algum tempo. Não dá para saber ao certo quantas vagas vão existir ai para a Copa e também para depois. Mas, parece que o número de vagas será bastante reduzido. Isso deve visar a viabilidade do estacionamento pós Copa.

Confira a matéria do Lance

Especial Morumbi-14: a nova área externa

Veja as alterações projetadas pelo São Paulo para atender as exigências da Fifa para o estádio

Para adequar o Morumbi para a abertura da Copa do Mundo de 2014, a preocupação do São Paulo não é só em ajustar a parte interna. A área externa também é uma exigência importante da Fifa.

No novo projeto – que o LANCENET! mostra com exclusividade em uma série de reportagens que começou na última segunda – uma extensa área para abrigar caminhões para transmissão dos jogos e um estacionamento foram reservados em frente ao estádio. Do lado direito, que hoje abriga carros da imprensa e da polícia em dias de jogos, uma área será destinada para 32 unidades móveis das emissoras que transmitem a Copa.

Mais atrás, entre a avenida João Jorge Saad, que dá acesso à praça Roberto Gomes Pedrosa, um estacionamento será construído com cinco pavimentos. O objetivo desse espaço é acomodar a “Vila de Hospitalidade”, local para que os patrocinadores do Mundial montem estrutura para recepcionar os torcedores.

PLUS A área externa para o Morumbi em 2014

O estacionamento, durante os jogos da Copa, não será usado para o público em geral. Serão cerca de 500 vagas destinadas aos convidados.

O estacionamento ainda terá outro atrativo: no quarto pavimento vai abrigar uma estação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), o que vai permitir que o torcedor saia do aeroporto de Congonhas, por exemplo, e use o transporte até o Morumbi. Como são obras externas, os estacionamentos para a imprensa e para os convidados, dependem da ajuda dos Governos Estadual e Federal.

O São Paulo negocia para que as obras sejam aprovadas e iniciem rapidamente. Depois da Copa, o espaço que abrigará os patrocinadores será utilizado como estacionamento para os dias de jogos no Morumbi, com mais de 1.500 vagas. Hoje, este é um dos maiores problemas do estádio.

Kassab: “Belo Horizonte e Brasília podem esquecer. A abertura da Copa será em São Paulo. Eu garanto.” – Cosme Rimoli (R7)

Eu nem sabia que o Cosme Rimoli estava com seu blog agora no R7 (da Record). Nunca confiei muito em seus posts quando estava no UOL. Mas, ele “fez” uma entrevista com o prefeito Gilberto Kassab, que garantiu a ele a abertura da Copa de 2014 no Morumbi. Segue a entrevista:

paris_cosme_rimoli

Gilberto Kassab. Prefeito de São Paulo. Em entrevista exclusiva ao blog ele esclarece um dos grandes mistérios do futebol brasileiro. Ele antecipa: já está acertada a reforma do Morumbi. Os cerca de R$ 250 milhões virão da iniciativa privada. E o estádio será palco do primeiro jogo do Mundial de 2014. Palavra de Kassab.

Prefeito, o senhor está preocupado com a concorrência. Belo Horizonte ou Brasília poderão sediar a abertura da Copa no Brasil?

De jeito nenhum. São Paulo sediará a abertura da Copa do Mundo. Está tudo certo. As pessoas podem falar o que quiser, mas ninguém tira a abertura da Copa em São Paulo. Essa já é uma decisão que já está tomada.

Como o senhor pode ter essa certeza? O Morumbi precisa ser reformado. A diretoria busca dinheiro e ainda não conseguiu…

Estou acompanhando tudo de perto. A diretoria do São Paulo já conseguiu o dinheiro. O Morumbi será inteiramente reformado. Ficará da maneira que a Fifa exige. Ninguém tirará a abertura da Copa de São Paulo. Não será construído novo estádio. Será no Morumbi.

Mas o senhor acha certo o Morumbi ser reformado com o dinheiro do BNDES?

A boa novidade é que o dinheiro não virá do BNDES. Já estive em contato com a diretoria do São Paulo. Posso antecipar a você que o dinheiro virá dos patrocinadores. Integralmente. Os contatos aconteceram recentemente. Será a iniciativa privada que bancará a reforma do Morumbi. Isso será ótimo para todos.

Prefeito, o senhor garante que não haverá um centavo de dinheiro público nesta reforma?

Posso te garantir que não. Nem a prefeitura de São Paulo, nem o BNDES ajudará. O dinheiro virá dos patrocinadores. Será ótimo para todos. Não há a menor chance de a abertura da Copa ir para Belo Horizonte ou Brasília.

Podem esquecer.

Será em São Paulo.

E no Morumbi.