Nota Oficial: Tricolor parabeniza Rio de Janeiro e recebe futebol olímpico

Em nota oficial, São Paulo Futebol Clube saúda a escolha do Rio de Janeiro para a Olimpíada de 2016; Morumbi será a sede do futebol olímpico em São Paulo

O São Paulo Futebol Clube saúda com imensa alegria a escolha da Cidade do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Trata-se, sem dúvida, de uma vitória do Povo Brasileiro, que coroa de êxito os esforços feitos ao longo de anos pelo Governo Federal, pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e do Comitê Olímpico Brasileiro.

A escolha do Rio de Janeiro para sediar um evento da importância dos Jogos Olímpicos, sobrepujando metrópoles mundiais como Chicago, Tóquio e Madri, reafirma a vocação e o firme propósito do Brasil em se afirmar como potência mundial, elevando seus padrões de desenvolvimento e pujança ao nível das outras grandes nações do Planeta.

Essa conquista histórica também contou com a participação de uma série de outras cidades do Brasil, que se associaram aos esforços do Rio de Janeiro e colocaram suas sedes à disposição para receberem as partidas da modalidade futebol.

A Cidade de São Paulo, berço economico e receptivo do Brasil, fará parte desse grande acontecimento não só auxiliando na recepção de boa parte do fluxo turístico e operacional , mas, especialmente, sediando as competições do futebol feminino e masculino durante as Olimpíadas de 2016.

E, com enorme satisfação, o São Paulo Futebol Clube confirma que tais competições serão realizadas no Estádio do Morumbi, uma vez que, já em setembro de 2008, quando a Candidatura do Rio de Janeiro era apenas um pleito e um sonho de milhões de brasileiros, o São Paulo Futebol Clube assinou contrato com o Comitê da Candidatura da Cidade do Rio de Janeiro por meio do qual oficializou a cessão do Estádio do Morumbi como uma das sedes do futebol masculino e feminino durante os Jogos de 2016.

Exatamente no dia em que completa 49 anos da sua partida inaugural, o Estádio do Morumbi recebe o presente inesquecível da confirmação de que, já tendo realizado finais de campeonatos brasileiros, competições sul-americanas e eliminatórias de Copa do Mundo, é agora confirmado como uma das praças esportivas que receberá o evento histórico das Olimpíadas de 2016.

Parabéns ao Rio de Janeiro! Parabéns ao Brasil ! O Estádio do Morumbi receberá as Olimpíadas de 2016 de braços abertos e com enorme satisfação!

Presente olímpico no aniversário do Morumbi – Site Oficial – 2/10

Bom, como já tinha dito de manhã. O Morumbi deve ser sede do futebol em 2016.

No dia em que completa 49 anos, Estádio do Morumbi carimba participação na Olimpíada de 2016

No dia em que completa 49 anos, o Estádio do Morumbi recebe um presente internacional.

A escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 é festejada não apenas pela Cidade Maravilhosa. Apesar de a maior parte do evento esportivo acontecer na cidade-sede, alguns esportes, tradicionalmente, são realizados em sub-sedes.

No caso do futebol masculino e feminino, o palco da disputa na cidade de São Paulo será o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, conforme acordo formalizado entre o São Paulo Futebol Clube, a Prefeitura do Município de São Paulo e o Comitê Olímpico Brasileiro.
Projeto

Recentemente foram apresentadas à imprensa novas imagens do projeto do novo Morumbi para a Copa do Mundo de 2014. Agora confirmado também para as Olimpíadas de 2016, o estádio segue sendo planejado conforme as mais altas exigências para receber ambos os eventos.

“Uma vez mais o Estádio do Morumbi mostra-se com o grande ícone de eventos na cidade de São Paulo, e é motivo de orgulho vê-lo fazer parte do projeto olímpico de 2016. O Brasil conseguiu reunir os dois maiores eventos mundiais, e o Morumbi será brilhante em ambos”, afirma Adalberto Baptista, diretor de marketing do São Paulo FC e membro do Comitê Executivo Morumbi 2014.

À frente do projeto arquitetônico estão o escritório alemão GMP (Gerkan Marg und Partner) – com ampla experiência em arenas esportivas de primeiro porte, utilizadas na Copa da Alemanha e, futuramente, na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul – e o arquiteto Ruy Ohtake.
Sub-sede em São Paulo

Em visita ao Morumbi, em 2008, a importância da cidade de São Paulo como sub-sede foi confirmada por Fabio Starling, gerente-geral de Relações Institucionais da Comissão Rio 2016.

“São Paulo será muito importante neste processo. Além de servir como entrada para quem vem de fora do país, a cidade terá destaque na questão das acomodações, devido ao acesso rápido entre as duas capitais”, afirmou.

Alexandre Techima, diretor de infra-estrutura tambem presente à visita, fez questão de parabenizar o projeto são-paulino e elogiou a administração do clube.

“Gostaria de parabenizá-los por todo o projeto do Morumbi, que é impressionante. O São Paulo é o melhor exemplo de administração esportiva do Brasil. Espero que de vez em quando a gente consiga fazer um intercambio de conhecimentos para ajudar nossa campanha”, disse, à época.

Morumbi 49 anos e Rio 2016.

Hoje é um dia especial. O Morumbi completa 49 anos de vida. Como não tive (nem terei) tempo de preparar um especial, sugiro que visitem o site do meu amigo Michael Serra, o http://www.spfcpedia.blogspot.com

Com essa história de Rio 2016, o Morumbi pode ser favorecido também. E hoje quase não temos notícias relacionadas a 2014.  Esse é um dos motivos por ser a favor do Rio. Mas, também fico preocupado com uma reedição do que aconteceu no Pan 2007.

ps. Fui obrigado a passar a moderar os comentários. Apesar de ser um espaço democrático, aqui a idéia é muito mais discutir o projeto e apoiar o Morumbi.

Uma imagem a mais

Imagem de um folder distribuido na quarta-feira

Imagem de um folder distribuido na quarta-feira

Download da imagem completa: http://www.4shared.com/file/136878508/bd16bac1/folder-central.html

Atacado, Morumbi adota tom diplomático – FSP – 1/10

O que a Folha traz na matéria sobre o evento de ontem é aquilo que já notamos faz algum tempo. O São Paulo tem adotado uma postura mais diplomática mesmo. O próprio vice-presidente de marketing, Adalberto Batista, já admitiu faz algumas semanas que o projeto antigo era maquiagem e agora as coisas estão mais bem encaminhadas.

Vendo tudo o que tem no prédio anexo ao estádio, fico pensando que no projeto antigo não devia ter quase nada. Por isso acredito que com mais tempo para trabalho será possível se adequar ao que a Fifa quer para ser abertura em 2014.

Atacado, Morumbi adota tom diplomático

Dirigentes evitam atritos após críticas de Blatter

O comitê paulista da Copa de 2014 adotou discurso diplomático depois de o presidente da Fifa, Joseph Blatter, ter dito em visita ao Rio que o Morumbi não teria condições, hoje, de recepcionar o jogo de abertura e tampouco uma semifinal.
A nova atitude contrasta com manifestações passadas. Quando Jérôme Valcke, secretário- -geral da Fifa, criticou o Morumbi, foi acusado por dirigentes do comitê de estar envolvido com empreiteiras.
Durante evento de apresentação do comitê paulista, ontem, o presidente da São Paulo Turismo, Caio de Carvalho, deu razão à preocupação da Fifa.
“A Fifa tem o direito de exigir [condições para quem queira receber a partida de abertura]. Trata-se do cartão de visita do Mundial, por isso a Fifa quer o melhor”, definiu Carvalho.
O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, preocupou- -se com a impressão de que o evento de ontem parecesse uma resposta à crítica de Blatter, segundo a Folha apurou. Mas se tranquilizou ao saber que os convites foram feitos na semana passada, antes de Blatter desembarcar no país.
“Com ou sem abertura da Copa, o compromisso do São Paulo é o de que as obras irão acontecer”, disse Adalberto Baptista, diretor de marketing são-paulino, ao reconhecer a chance de a primeira partida do Mundial ser em outro local.
“Até porque não daria para ficar esperando até 2011, quando será definido onde a abertura ocorrerá, para só então tomar decisões quanto à reforma do Morumbi”, complementou.
O corpo técnico do projeto acompanhou o discurso conciliador dos dirigentes, ao defender diálogo regular com a Fifa. “O processo de atender às exigências da Fifa não é estático, é dinâmico”, falou Ralf Amann, arquiteto da firma alemã GMP, responsável pelo projeto do Morumbi e por estádios na Alemanha-06 e África do Sul-10.
“O processo é de ida e volta. Na África, ainda há exigências, a menos de um ano da Copa.”
Por fim, Carvalho comparou a situação atual com a anterior do estádio na discussão da Copa. “”No começo, São Paulo e o Morumbi estavam vetados. Mudou. Agora a gente tem que se adaptar. Melhorou, e tem muita coisa por acontecer.”
O comitê paulista mostrou ontem à imprensa um projeto com respostas à maioria das exigências da Fifa, com centro de imprensa, área para convidados, novos vestiários e acessos ao gramado. Por ser antigo, o Morumbi foi comparado, por diversas vezes durante o evento, ao estádio de Berlim, usado na Copa do Mundo de 2006.

Painel FC – Folha de S. Paulo – 1/10

Vou colocar aqui a coluna Painel FC desta quinta-feira. E em azul vou colocar alguns comentários.

O articulador

O São Paulo contratou Gabriel Galipolo, que trabalha com o palmeirense Luiz Gonzaga Belluzzo, para articular o planejamento financeiro da reforma do Morumbi. Galipolo tem profundo conhecimento do BNDES e trabalha para que o São Paulo tenha condições melhores de pagamento no empréstimo que pretende tomar -de R$ 150 milhões. A ideia é que, em vez de pagar o empréstimo em dez anos, com três de carência, esse prazo seja de 20 anos. Ou ao menos de 15 anos, como no caso de empréstimos para hotéis.

Vale lembrar que o Belluzzo é o economista altamente qualificado que inclusive já foi cotado para ser presidente do Banco Central. Ele tem um escritório e presta trabalhos. Contratar alguém que é especialista no assunto é muito importante.


Garantia. O São Paulo espera que a garantia para tomar seu empréstimo do BNDES venha das receitas dos camarotes do Morumbi. Pelas contas do clube, o estádio fechou com superavit de R$ 11 milhões no ano passado. Pelas contas? Isso consta no balanço…auditado e publicado.

Lá e cá. Ontem, na exposição sobre os trabalhos do comitê paulista para a Copa-14, os dirigentes se esforçaram para comparar as situações do Morumbi e do Estádio Olímpico de Berlim, que abrigou a final da Copa-06. A diferença, porém, é que Berlim não foi colocada na parede pela Fifa. Estive lá e ele disse que tiveram muitos problemas, principalmente com questões de patrimônio histórico, etc.

Conformado. Ruy Ohtake, arquiteto do criticado projeto inicial do Morumbi, disse que o São Paulo agiu bem ao contratar o escritório GMP. “Eles têm mais experiência com essas coisas de Fifa”, disse. É… acho que o Ruy ficou de certa forma aliviado em ter “se livrado” de segurar a bucha. Quando entram especialistas em ação, a tendência é que as críticas diminuam.

Sem saber. Cartolas do comitê paulista desdenharam da possibilidade de o Pacaembu ser utilizado na Copa-14. Dizem que as informações chegaram desencontradas ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, anteontem, no Rio. E foi isso que aconteceu de fato. Já que o Pacaembu ainda nem teve o projeto aprovado na prefeitura.

Rival. O Mineirão se tornou alvo dos cartolas paulistas. Dizem que o governo de MG terá problemas para fazer a reforma porque o projeto engloba área do governo federal. O Adalberto Batista foi enfático, disse que não queria falar de outras sedes. Mas só citou o exemplo da área do Mineirão. Não teve essa intenção de ataque que parece no jornal.

Sobre a cobertura

Vou falar um pouco sobre a cobertura do Morumbi. Ela é inspirada em uma roda de bicicleta, com todas aquelas hastes que serão cabos de aço que vão dar sustentação à cobertura.Na parte lateral do estádio vão as colunas em V.  A cobertura custará R$ 120 milhões e já tem a empresa que vai fazer (o nome é em alemão e não consegui anotar)

Reparem que a cobertura é assimétrica, sendo maior de um lado e menor de outra. Isso é porque do lado do portão 1 será feito aquele outro projeto, podendo criar uma área menor para shows. É o que o São Paulo chama de Arena 25 mil.

Outro detalhe a frisar é a mudança do modo de acesso ao anel intermediário e superior do lado da Giovanni. As rampas serão demolidas e a entrada no estádio será feita por meio de escadaria. Essa será uma parte mais nobre do estádio, por isso não terá rampas.

O São Paulo fez questão de destacar que não irá elitizar totalmente o Morumbi. Que haverá ainda espaço para os torcedores com menor poder aquisitivo.

Novo projeto do Morumbi

Novo projeto do Morumbi